Um vinhedo, um vinho e 164 variedades de uvas - Dal Pizzol Vinhos Finos
Dal Pizzol realiza 2ª colheita simbólica no Vinhedo do Mundo, que deverá reunir 500 variedades de todo o mundo. Brinde foi regado a Vino Mundi, elaborado com 20 castas. Único nas Américas, o projeto Vinhedo do Mundo, desenvolvido pela Dal Pizzol Vinhos Finos, é uma coleção de variedades vitis do planeta. Em seis anos de trabalho, já são 164 variedades de videiras de 22 países, ocupando 0,5 hectare. A pretensão é chegar a 500 variedades. A primeira colheita simbólica, realizada ...

Home /
Novidades

Um vinhedo, um vinho e 164 variedades de uvas

13 de fevereiro de 2012

Dal Pizzol realiza 2ª colheita simbólica no Vinhedo do Mundo, que deverá reunir 500 variedades de todo o mundo. Brinde foi regado a Vino Mundi, elaborado com 20 castas.

Único nas Américas, o projeto Vinhedo do Mundo, desenvolvido pela Dal Pizzol Vinhos Finos, é uma coleção de variedades vitis do planeta. Em seis anos de trabalho, já são 164 variedades de videiras de 22 países, ocupando 0,5 hectare. A pretensão é chegar a 500 variedades. A primeira colheita simbólica, realizada no ano passado, resultou no Vino Mundi, um vinho elaborado a partir de 20 variedades e que simboliza a fraternidade e solidariedade entre os povos. Sábado, 11, foram colhidas uvas de 36 variedades, marcando a segunda colheita simbólica.

O Vinhedo do Mundo é hoje a terceira maior coleção privada do mundo. A proposta promete se tornar um dos ícones do mundo do vinho no Brasil. O objetivo é reunir cerca de 500 variedades de uvas de várias partes do mundo, em um espaço pequeno e acessível a aficionados, estudiosos e interessados. Desde 2005, quando começou a ser desenvolvido, o projeto vem contando com o apoio da Embrapa Uva e Vinho e de entidades internacionais que têm contribuído com o envio de exemplares para serem cultivados na vinícola, localizada em Faria Lemos, há cerca de 15 minutos do Centro de Bento Gonçalves.

“O vinhedo do mundo é um símbolo e uma mensagem de fraternidade e solidariedade humana que só a cultura do vinho e suas implicações filosóficas são capazes de expressar. Este projeto pretende chegar a ser uma das belas coleções de variedades vitis do mundo”, afirma Rinaldo Dal Pizzol, diretor da vinícola e responsável pelo projeto. Segundo Dal Pizzol, o objetivo é transformar o local em referência cultural para uma região vitivinícola. O Vinhedo do Mundo, além de atrativo turístico, ainda serve como fonte de estudo para escolas, professores e alunos das áreas ligadas ao mundo do vinho e tem como missão gerar um vinho para fins beneficentes, resultado da união de todas as variedades.

Como uma verdadeira colcha de retalhos, o Vino Mundi é resultado de micro vinificações. Sem pretensão alguma de ser um vinho comercial, pelo contrário, a intenção é cultural, expressa e simboliza a união de povos e suas tradições. O primeiro lote do vinho, resultado da colheita simbólica realizada no ano passado, alcançou 70 litros da bebida. O vinho da Safra 2012 será degustado na próxima vindima.

O manejo das videiras é coordenado pelo engenheiro agrônomo da Dal Pizzol, Tiago Postal. Já a análise e avaliação das potencialidades enológicas das uvas é feita através de um programa de vinificação desenvolvido pela Embrapa Uva e Vinho.

Onde
A Dal Pizzol Vinhos Finos faz parte da Rota das Cantinas Históricas. Está localizada no Km 5,3 da RSC 431, distrito de Faria Lemos, em Bento Gonçalves. O Vinhedo do Mundo integra o Parque Temático, espaço cultural e enogastronômico onde também se encontra a Enoteca Dal Pizzol, um espaço que reúne uma coleção de garrafas de safras antigas desde a fundação da empresa e que hoje são consideradas peças de museu.

Também no Parque Temático está localizado o Ristorante Enoteca Dal Pizzol, um pitoresco restaurante ao lado dos lagos, que atende grupos pré-agendados e oferece cardápios temáticos que resgatam as tradições dos imigrantes italianos que colonizaram a região. As visitações podem ser realizadas diariamente em horário comercial. Informações através do telefone 54 3449.2255 ou através do site.

Utilidades do Vinhedo do Mundo
- Referência cultural para uma região vitivinícola;
- Fonte de riqueza, observação e fornecimento de material vegetativo;
- Satisfação de curiosidades;
- Objetivo de interesse para aficionados do vinho;
- Aprendizado e esclarecimento para apreciadores;
- Fonte de estudo para escolas, professores e alunos das áreas pertinentes;
- Atrativo turístico;
- Ferramenta de Marketing e relacionamento;
- Prestígio para a empresa e o Município;
- Gerar um vinho para fins beneficentes;
- Desenvolver programas de fraternidade entre os povos dos países representados pelas origens das videiras.

Dados técnicos do Vinhedo
Descrição da área: altitude 510 metros, latitude 29º 06.545’ S e longitude 51º 35.583’ WO.
Área: 5.000 m² (0,50 ha).
Vinhedo completo: 1070 plantas
Variedades: 164
Países: 22
Porta-enxerto: P1103
Origem: Cruzamento de V. Berlandieri x V. Rupestris (Itália)
Sistema de Condução: espaldeira.
Espaçamento: 2,80cm entre fileiras1,10cm entre plantas
Início do projeto: 2005
Origem das plantas: Material vegetativo Embrapa (Banco de Germoplasma)Vitiplant, Rauscedo, Almadén, Importações

1ª Colheita simbólica
Data: 12 de fevereiro de 2011
Variedades do Vino Mundi Safra 2011
Orion (Alemanha), Basseri (França), Grillo (Itália), Palomino (Espanha), Arriloba (França), Viognier (França), Corvina (Itália), Rebo (Itália), Rondinela (Itália), Tinta Roriz (Portugal), Durif (França), Nero D’Avola (Itália), Caladoc (França), Bonarda (Itália), Lambrusco (Itália), Schiopettino (Itália), Merlot (França), Cabernet Sauvignon (França), Cabernet Franc (França), ancellotta (Itália).

2ª Colheita simbólica
Data: 11 de fevereiro de 2012
36 variedades de uvas de 17 países
Viognier (França), Tempranillo (Espanha), Corvina (Itália), Malbec (França), Baco (França), Nero D’Avola (Itália), Shyra (Irã - Pérsia), Egiodola (França), Lambrusco (Itália), Rubi Cabernet (EUA), Malvasia Nera di Brindisi (Itália), Bonarda (Itália), Brunello di Montaltino (Itália), Sangiovese (Itália), Rebo (Itália), Moscato Embrapa (Brasil), Sylvaner (Áustria), Monuka (Afeganistão),Pinotage (África do Sul), Tinta Roriz (Portugal), Tinta Madeira (Portugal), Touriga Nacional (Portugal), Periquita (Portugal), Palomino (Espanha), Pedro Ximenes (Espanha), Macabeo (Espanha), Dornefelder (Alemanha), Marselan (França), Lagrain (Tirol), Tintorera (Chile), Kiralyleanyka (Hungria), Molinara (Itália), Dattier de Beyrout (Líbano), Victoria (Romênia), Kyoho Hayakawa (Japão) e Ferral Alentejo (Portugal).

Fotos: Fabiano Mazzotti

Últimas Novidades

Veja o histórico completo